Exame detecta doenças graves sem biópsia

Pesquisadores israelenses desenvolveram um exame de sangue para diagnosticar uma ampla gama de doenças, incluindo câncer, doenças hepáticas, distúrbios imunológicos, entre outras, sem a necessidade de biópsias dolorosas e, às vezes, perigosas.
Usando técnicas avançadas que rastreiam o DNA de diferentes partes do corpo, o teste provou ser extremamente preciso com a capacidade de relatar o estado exato e a localização da doença no corpo.
Na medicina diagnóstica, as biópsias, onde uma amostra de tecido é extraída para análise, é uma ferramenta comum para a detecção de muitas condições. Essa abordagem tem várias desvantagens: pode ser dolorosa, nem sempre extrai o tecido doente e só pode ser usada em um estágio de doença suficientemente avançado, tornando-se, em alguns casos, tarde demais para intervenção.
Essas preocupações estimularam os pesquisadores a encontrar opções menos invasivas e mais precisas de diagnósticos. O professor Nir Friedman e o Dr. Ronen Sadeh lideraram uma equipe de 31 pesquisadores que publicaram recentemente suas descobertas na revista científica Nature Biotechnology. O artigo mostra como uma ampla gama de doenças pode ser detectada por meio de um simples exame de sangue.
O teste permite aos técnicos de laboratório identificar e determinar o estado das células mortas em todo o corpo e, assim, diagnosticar várias doenças, incluindo cânceres e doenças do coração e do fígado. O teste é ainda capaz de identificar marcadores específicos que podem diferir entre pacientes que sofrem dos mesmos tipos de crescimentos tumorais, um recurso que tem o potencial de ajudar os médicos a desenvolver tratamentos personalizados para pacientes individuais.
Quando as células morrem, seu DNA é fragmentado e alguns desses fragmentos chegam ao sangue e podem ser detectados por métodos de sequenciamento de DNA. As células mortas contêm um código químico único que pode nos dizer a identidade da célula e até mesmo os processos biológicos e patológicos que ocorrem dentro dela, além de revelar a atividade celular anormal.
Os pesquisadores desenvolveram um processo para ler com precisão essas informações do DNA no sangue e usá-las para determinar a natureza da doença ou tumor, sua localização exata no corpo e até onde se desenvolveu.
Além dos claros benefícios desse processo, o teste também é muito mais barato do que as biópsias tradicionais.

Fonte: Bras-il

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Digite os caracteres da imagem no campo abaixo *