Flip: “Diálogos Literários Brasil-Israel” será virtual

Participar da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) era um sonho antigo do Instituto Brasil-Israel. Há dois anos, a equipe começou a idealizar a ocupação de uma casa na cidade de Paraty que pudesse abrigar uma programação paralela em sinergia com a festa literária.

“A Flip costuma trazer a literatura israelense para um debate frutífero, humanista, que contribui para a desconstrução de estereótipos e funciona, como diria Amós Oz, como uma ‘vacina contra o fanatismo’”, afirma Marilia Neustein, assessora de comunicação do Instituto Brasil-Israel.

A ideia do “Espaço Parceiro: Diálogos Brasil-Israel” foi justamente a de criar pontes entre as culturas do Brasil e de Israel, considerando contradições, desigualdades, tragédias e, também, criatividade, humor e imaginação. Os temas da mesas costuram intersecções importantes em um momento no qual o imaginário de Israel no Brasil é, muitas vezes, construído apenas por um ângulo, anulando sua complexidade.

A programação do “Espaço Parceiro: Diálogos Literários Brasil-Israel” contempla seis mesas, nos dias 12 de dezembro e 18 de janeiro. A transmissão será feita no canal da Flip no YouTube e pela página no Facebook do Instituto Brasil-Israel. As mesas do dia 18 de janeiro serão divulgadas mais próximo da data.

Programação do “Espaço Parceiro: Diálogos Literários Brasil-Israel”

12 de dezembro

Mesa 1 – 11h: “Rabin e Marielle: como se contam as histórias”
Participantes: Itamar Rabinovich e Vera Araújo
Mediação: Micheline Alves
Poucos são aqueles que não sabem exatamente onde estavam quando receberam a terrível notícia do assassinato do primeiro-ministro Yitzhak Rabin, em Israel, e da vereadora Marielle Franco, no Brasil. Em ambos os casos, os crimes que lhes tiraram as vidas envolveram motivações políticas e, embora tenham suas diferenças, a semelhança fundamental é que os assassinos estavam situados em um contexto social de radicalização e violência. Rabin e Marielle ainda têm suas histórias contadas de diferentes formas, e narrativas para falar do ocorrido são alvo de disputa. Como olhar para a história desses assassinatos políticos e de reputações, e a maneira de contá-la, será o tema dessa mesa.

Mesa 2 – 14h: “Humor em tempos sombrios”
Participantes: Etgar Keret e Gregório Duvivier
Mediação: Ricardo Teperman
Etgar Keret e Gregório Duvivier vivem em países inflamados. Conflitos, ódios e confrontos são comuns em Israel e no Brasil de nossos tempos, e os dois escritores são astutos observadores de suas respectivas realidades. Sem denuncismos fáceis, usam o humor para falar se seus países. Um humor desafiador, de crítica social, que recoloca questões por ângulos pouco imaginados. Nessa mesa, pretendemos discutir estratégias de humor com crítica social em Israel e no Brasil, seja nas crônicas literárias de Keret, seja nas crônicas cotidianas dos roteiros de Duvivier.

MESA 3 – 16h: “Sobre amor e guerra”
Participantes: Adriana Carranca e Ayelet Gundar-Goshen
Mediação: Maria Laura Neves
A literatura e o jornalismo em situações de conflito se encontram nessa mesa, na qual a correspondente de guerra Adriana Carranca conversa com a escritora israelense Ayelet Gundar-Goshen sobre encontros afetivos nas guerras e nos pós-guerras. A vida familiar, o cotidiano e a memória são temas tratados por ambas em seus livros.

Mais informações com Marilia Neustein: (11) 99942-2283 e maneustein@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Digite os caracteres da imagem no campo abaixo *