Lançado o Comitê de Liderança e Networking da Federação Israelita-SP

O Grupo de Empoderamento e Liderança Feminina da Federação Israelita do Estado de São Paulo (Fisesp) lançou o Comitê de Liderança e Networking em um evento virtual seguido da palestra “Diverstity Matters” com Mônica Szwarcwald e Paula Castilho, sócias da McKinsey & Company.

O Comitê nasce com o objetivo de incentivar o crescimento e o aumento da participação de mulheres em posições de liderança dentro das instituições judaicas, no empreendedorismo, no mundo acadêmico e nas ciências e na gestão de corporações com e sem fins lucrativos.

Além disso, tem como meta encorajar mulheres que já́ atingiram a maturidade profissional a terem um maior engajamento e atuação na comunidade judaica, além de desenvolver uma comunidade de suporte mútuo entre mulheres líderes e permitir que elas sejam verdadeiras agentes de transformação.

O Comitê conta com um seleto grupo de mulheres no seu Conselho formado por expoentes de diversas áreas. São elas: Celia Parnes, Claudia Costin, Claudia Sender, Deborah Vieitas, Dora Brenner, Gabriela Feffer Moll, Esther Schattan, Paula Bromfman Puppi, Regina Pekelmann Markus, Telma Sobolh, Vera Bobrow e Violeta Kertezs Noya.

A secretaria do Desenvolvimento Social de SP, Célia Parnes, destacou a importância da iniciativa e deu um depoimento sobre como se sensibilizou com o propósito do grupo, após tantos anos de ativismo dentro da comunidade judaica que lhe ajudaram a trilhar o caminho até o cargo que ocupa hoje.

Elisa Nigri Griner, coordenadora geral do Comitê, deu detalhes de como surgiu a iniciativa bem como dos principais pilares de atuação:

Eventos – virtuais e presenciais com visitas a empresas e viagens a Israel.
Aprendizado – com cursos de curta duração e workshops, parcerias com instituições, palestras e aulas.
Fórum – com foco nos eventos de maior significado para compartilhamento de experiências.
Mentoria – com ações estruturadas “peer to peer” (orientação e o convívio de alguém que já passou por alguma experiência específica com alguém que é completamente novo em relação à mesma experiência), e entre membros de diversas qualificações com foco no plano de carreira e desenvolvimento pessoal.

No final do encontro, Mônica e Paula apresentaram os resultados da pesquisa “Diverstity Matters” mostrando por que as empresas diversas tem uma liderança mais efetiva, colaboradores mais felizes, maior saúde organizacional e melhor performance financeira.

“A mulher evoluiu e já está conquistando o seu espaço, porém ainda existe uma longa caminhada para elas se igualar aos homens e assumir posições de liderança que são tradicionalmente masculinas. É importante trazermos para dentro da comunidade mulheres de destaque para dividirem suas experiências e inspirarem novas líderes”, afirmou Elisa.

“Esse é o momento perfeito para a implantação desse projeto tão necessário em nossa comunidade. As mulheres já ocupam posições importantes em diversos seguimentos, mas faz-se necessária a troca de experiências e informações, bem como cursos e programas de mentorias”, concluiu a coordenadora Miriam Vasserman.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Digite os caracteres da imagem no campo abaixo *