Raanana, em Israel, e o Rio de Janeiro agora são “cidades-irmãs”

Raanana, cidade israelense distante 20 km de Tel Aviv, que se tornou o destino de centenas de imigrantes brasileiros, é agora cidade-irmã do Rio de Janeiro.

O ponto principal do conceito de cidades-irmãs é a criação de mecanismos de cooperação internacional, visando expandir a relação entre ambas e estabelecer acordos de intercâmbio cultural e de políticas empresariais.

A cidade tem cerca de 300 famílias brasileiras, uma sinagoga de brasileiros e uma comunidade forte que se ajuda mutuamente.

É cada vez mais comum ouvir português nas ruas e parques da cidade e ser atendido por brasileiros nas farmácias, butiques, supermercados, consultórios médicos e dentários, escritórios e cafés.

O projeto de inclusão de Raanana na lei que trata das cidades-irmãs do Rio de Janeiro foi apresentado pela vereadora Teresa Bergher em outubro de 2019. A proposta, aprovada pela Câmara de Vereadores e sancionada pelo prefeito da cidade, em 10 de dezembro de 2020, apresentou a seguinte justificativa:

“Ao apresentar este Projeto de Lei que inclui a Cidade de Raanana localizada no distrito Central, na Região Sarom, a cerca de 20 quilômetros de Tel Aviv, em Israel, com cerca de 70.300 habitantes, dentre os quais um número expressivo de brasileiros, o faço na certeza da aprovação por esta Casa de Leis. Raanana é a cidade de Israel com maior concentração de brasileiros em Israel, os quais dão testemunhos frequentes da boa acolhida que ali tiveram.

Raanana é uma das cidades mais prósperas de Israel, extremamente segura, onde se situam muitas indústrias de tecnologia, hospitais e escolas com nível de excelência, que, portanto, oferece aos brasileiros lá radicados um alto nível de qualidade de vida.

Na realidade, considero finalmente, que a importância da geminação, transcende aspecto meramente econômico, abrangendo questões de intercâmbio cultural, tecnológico e turístico, dentre outros fatores não menos importantes.

Com essas razões, submeto o presente Projeto de Lei à apreciação dos meus ilustres colegas de Parlamento”.

Entre as dezenas de cidades listadas na Lei 5919/2015, encontram-se também Tel Aviv, Jerusalém, Petach Tikva, Ramat Gan, Hebron e Ramallah.

Fonte: Revista Bras.il

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Digite os caracteres da imagem no campo abaixo *