Tecnologia israelense controla o distanciamento social nos escritórios

Antes da pandemia, a PointGrab desenvolveu sua tecnologia para ajudar as empresas a avaliar como os funcionários usam o espaço do escritório. Do tamanho de um detector de fumaça, os sensores podem registrar o número exato de pessoas e sua localização em prédios, escritórios, hotéis e restaurantes.

Um dos primeiros clientes da empresa foi a Deloitte, que instalou o sistema em seu principal escritório em Londres. Ele foi conectado as telas do prédio para mostrar a disponibilidade de mesas e áreas compartilhadas em tempo real. O CEO da PointGrab, Doron Shachar, revelou que essa iniciativa foi uma das várias inovações que ajudou a Deloitte a colocar 30% a mais de pessoas em 3% menos de espaço.

Recentemente, a PointGrab adaptou a tecnologia para que os sensores também possam monitorar o distanciamento social, mantendo o controle entre as pessoas e da direção que estão se movendo em um edifício.

Os gestores de espaços de trabalho podem configurar alertas para quando duas pessoas estiverem a menos de dois metros por mais de 30 segundos, por exemplo. “A empresa escolherá o que fazer com esse alerta”, explicou Shachar.

Embora a inovação do distanciamento social seja nova, a PointGrab implantou mais de dez mil sensores para a otimização do espaço de trabalho, incluindo nos escritórios da Coca-Cola, Facebook e Dell.

Os funcionários podem não gostar da ideia de serem monitorados, mas a PointGrab disse que nenhuma imagem ou características de identificação é gravada. Em vez disso, cada funcionário é representado como um ponto anônimo em um painel.

“O sensor não viola a privacidade das pessoas”, afirmou Shachar. “Isso é extremamente importante no espaço de trabalho”.

A privacidade é uma questão chave para muitos dos gestores de condomínio e provedores de software com os quais a PointGrab tem parceria. O Spacewell, um provedor de software de gestão de edifícios, optou por incorporar a tecnologia da PointGrab em sua plataforma de edifícios inteligentes, em parte devido à sua capacidade de tornar os dados anônimos.

“Fazemos muitos negócios com empresas de saúde e prestadores de serviços financeiros, por isso é muito importante ter certeza de que não há imagens ou dados saindo do dispositivo”, explicou o diretor administrativo do Spacewell, Adrian Weygandt.

Embora sensores inteligentes por si só não sejam suficientes para convencer os funcionários a voltar para o escritório, Shachar acredita que eles podem ajudar as empresas a dar o primeiro passo.

“Nós oferecemos exatamente o que é necessário para cumprir as regras de distanciamento social. Ou seja, entender, em tempo real, qual a localização das pessoas”.

Fonte: CNN Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Digite os caracteres da imagem no campo abaixo *