Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

A esquerda, a direita e os judeus

arnnnn

De Arnon Velmovitsky, presidente da FIERJ: Em entrevista em abril, o ex-candidato à Presidência Ciro Gomes referiu-se ao presidente Jair Bolsonaro dizendo que “os amigos dele, esses corruptos da comunidade judaica, acham que porque são da comunidade judaica têm direito de ser corruptos”. A declaração odiosamente antissemita de Ciro motivou providências jurídicas de instituições judaicas como a Conib e a Fierj, mas provoca também reflexão sobre o relacionamento dos judeus brasileiros com a esquerda e a direita do país.

A politização do relacionamento da sociedade com sua comunidade judaica repete perigosamente, no Brasil, o mesmo fenômeno observado nos EUA, onde um presidente também de direita demonstra extrema amizade com os judeus e Israel. Lá, como cá, parte da esquerda segue a equivocada lógica do “amigo do meu inimigo também é meu inimigo” e automaticamente começa a nutrir antipatia tanto pelo povo como pelo Estado judeu. Uma das manifestações desta hostilidade foram as reações negativas de setores da esquerda à ajuda prestada por Israel às vítimas da tragédia de Brumadinho, incluindo teorias conspiratórias completamente estapafúrdias.

Quem conhece minimamente a história dos judeus sabe que estamos longe de sermos um povo politicamente homogêneo. Estivemos na vanguarda dos movimentos comunista e socialista desde sua gênese. Da mesma forma, são judeus alguns dos maiores pensadores e empreendedores da história do capitalismo.
Sabemos perfeitamente que, para os antissemitas, pouco importa nossa posição política. Entre as seis milhões de vítimas do Holocausto havia judeus de esquerda, de direita, de centro e apolíticos. Juntos fomos perseguidos, juntos embarcamos em trens como gado e juntos morremos nos campos de extermínio.

Há séculos temos contribuído com toda energia e amor para o progresso desta terra que nos acolheu. Continuaremos assim, independentemente de quem esteja no poder. Para os judeus, não importa se o governo é de direita ou de esquerda. Estamos e estaremos sempre a favor do Brasil.

Texto publicado em O Globo

2 comentários em “A esquerda, a direita e os judeus”

Comentários encerrados.

[yuzo_related]

Rolar para cima