Cientista judeu conquista o Nobel de Medicina

Os cientistas americanos David Julius, cujos avós fugiram do antissemitismo na Rússia czarista, e Ardem Patapoutian, ganharam o Prêmio Nobel de Medicina por suas descobertas sobre a forma como o sistema nervoso percebe a temperatura e o tato.

David Julius nasceu em 1955 e cresceu em Brighton Beach, onde havia uma grande população de imigrantes judeus russos. Ele recebeu o doutorado em 1984, da Universidade da Califórnia em Berkeley, e fez pós-doutorado na Universidade de Columbia, em Nova York. É professor da Universidade da Califórnia em San Francisco.

Ele recebeu o prêmio concedido pela Academia Real das Ciências, da Suécia, por ter utilizado a capsaicina, um composto da pimenta malagueta que induz uma sensação de queimação, para identificar um sensor nas terminações nervosas da pele que responde ao calor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Digite os caracteres da imagem no campo abaixo *