Filme israelense sobre a vida de imigrantes africanos é indicado ao Oscar

O curta-metragem israelense “White Eye”, que aborda a vida de imigrantes africanos no país, foi indicado ao Oscar na categoria Melhor Curta de Ação.

O filme já ganhou o prêmio de melhor curta-metragem no Haifa International Film Festival em 2019 e o Grand Jury Award no SXSW Film Festival 2020, além de prêmios em um festival de cinema no Reino Unido.

O ator principal, Daniel Gad, afirmou: “As pessoas aqui receberam a notícia emocionadas e com muita empolgação”. Já o Ministro da Cultura e Esportes, Chili Tropper, destacou que a indicação foi recebida “com muito orgulho” e que isso revela a qualidade da indústria cultural israelense.

O filme foi rodado em um bairro pobre de Tel Aviv e o protagonista Omer (Gad) é israelense. Na abertura, ele vê sua bicicleta que havia sido roubada durante um passeio na praia. Enquanto ele tenta retomar a posse da bicicleta serrando sua fechadura, Yunes, um imigrante negro da Eritreia que faz uma pausa de seu trabalho em uma fábrica de embalagens de carne próxima, vê Omer e afirma que a bicicleta é dele e que a comprou por 250 shekels (US$ 75).

Omer chama a polícia e dois policiais descobrem que Yunes (Dawit Tekelaeb) está com o seu visto de permanência vencido. Isso significa que ele, sua esposa e filho provavelmente serão deportados para sua terra natal dilacerada por conflitos.

Então… vamos parar para não dar spoiler.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Digite os caracteres da imagem no campo abaixo *