Milton Temer é condenado por injúria contra a vereadora Teresa Bergher

A condenação se deve a uma postagem de 2018, na qual chamou a vereadora, na ocasião, presidente da Comissão de Direitos Humano da Câmara Municipal-RJ, de “nazi-sionista”. No texto intitulado “Sionista patética”, Temer reclamava de ter sido citado por “uma vereadora tucana de segunda linha, porta-voz do nazi-sionismo no Brasil”.

A juíza Tula Corrêa de Melo considerou a expressão “nazi-sionista” inadmissível, “pois encoraja o ódio e a discriminação racial”, e condenou Temer a dois anos de reclusão, convertidos em prestação de serviços à comunidade.

A vereadora Teresa Bergher assim se pronunciou: “A reação covarde de Temer ocorreu após eu entrar com uma representação junto ao Ministério Público Federal por suas posições antissemitas. Temer frequentemente ofende o Estado de Israel. Estarei sempre atenta e respondendo a todas as suas agressões no enfrentamento jurídico. Parabéns à juíza Tula, pela justa sentença, e ao criminalista Ary Bergher pelo sucesso da defesa”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Digite os caracteres da imagem no campo abaixo *