Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Peça de autor israelense está em cartaz em SP

peça Amor Profano


Motti Lerner é um ateu “ameaçado e desafiado pela ideia de Deus”. Ou, pelo menos, é assim que o dramaturgo israelense se define. Ele é o autor da peça “Amor Profano”, estrelada por Vivianne Pasmanter e Marcello Airoldi, que está em cartaz no Teatro Raul Cortez (SP).

No espetáculo, os atores interpretam um casal que vive um inusitado triângulo amoroso com Deus. Os personagens Hannah e Zvi cresceram em uma comunidade ultraortodoxa em Jerusalém, mas se divorciam quando Zvi opta por seguir uma vida secular. O reencontro deles é descrito pelo autor como um confronto de amor, fé, entre outros temas. Lerner explica. “O contexto cultural que se transformou dramaticamente nos últimos 500 anos, afetou os relacionamento. Esse tema me persegue desde o fim dos anos 1970, quando, trabalhando como diretor assistente, uma pesquisa me levou à comunidade ultraortodoxa de Mea Shearim – o bairro onde se passa o primeiro ato”, afirma o autor.

Não é apenas em “Amor Profano” que a comunidade ultraortodoxa judaica está retratada na ficção. Recentemente, a série “Shtisel”, que estreou na Netflix. Para Lerner, é natural que exista curiosidade sobre esses costumes, porém lamenta que poucos se interessem profundamente pelo tema: “Sou muito tolerante com as diferenças entre o mundo religioso e o secular. Mas sou muito intolerante sobre a utilização da religião e dos valores religiosos na política”.

[yuzo_related]

Rolar para cima