Software israelense foi decisivo no Caso Henry

O software israelense Cellebrite Premium foi considerado decisivo na investigação do Caso Henry Borel pelo delegado Antenor Lopes, que dirige o Departamento Geral de Polícia do RJ. “O Cellebrite foi uma prova técnica essencial, muito forte”.

Ele destacou que o equipamento viabilizou a recuperação de mensagens apagadas dos celulares do vereador Dr. Jairinho e de Monique Medeiros, mãe da vítima, e informou que o governo do Estado do Rio de Janeiro liberou recursos para a aquisição do produto. “A Polícia Civil adquiriu, recentemente, a licença para o Cellebrite, o Premium. Diante desse caso, o governador ficou sensibilizado e imediatamente liberou recursos para que essa aquisição fosse feita e isso contribuiu de maneira muito importante na nossa investigação”.

O Cellebrite Premium é vendido por uma empresa israelense para uso de autoridades policiais. Ele tem capacidade técnica para o desbloqueio de diversos celulares com Android e iOS (iPhones).

Na apuração do caso Henry Borel, o software recuperou prints de tela de conversas que comprovavam que Dr. Jairinho agredia o menino com o conhecimento da mãe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Digite os caracteres da imagem no campo abaixo *