Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Tratamento contra câncer de próstata desenvolvido no Instituto Weizmann evita impotência

Rabino Michel Schlesinger, prof. Avigdor Scherz e Mario Fleck

Rabino Michel Schlesinger, prof. Avigdor Scherz e Mario Fleck




O professor Avigdor Scherz, do Instituto Weizmann de Ciências, um dos responsáveis por desenvolver uma inovadora terapia sem efeitos colaterais para o câncer de próstata, esteve no Brasil e fez uma palestra na Congregação Israelita Paulista (CIP). Com o tema “Uma luz para salvar a vida”, deu detalhes sobre como foi o desenvolvimento, juntamente com o falecido prof. Yoram Salomon, do método já disponível em Israel, na Europa, no México e em trâmite de aprovação pela Anvisa.

A Terapia Fotodinâmica Vascular Dirigida com o Tookad demostrou curar câncer de próstata em estádios iniciais em um alto porcentagem dos pacientes, mas já está sendo pesquisada para outros tipos de câncer. O novo tratamento destrói de forma restrita o tecido cancerígeno sem prejudicar o resto do órgão saudável, portanto não provoca efeitos colaterais habituais de outras terapias, como, por exemplo, a impotência. O procedimento é ambulatorial, tem duração aproximada de 90 minutos.

“Combinamos modelos da natureza com tecnologia. Nos organismos vegetais e animais há armas naturais, universais, que servem para destruir os órgãos que não funcionam muito bem. O primeiro passo foi enxergar o tumor maligno como um órgão que funciona errado, e tentar replicar o processo. Finalmente desenvolvemos este sistema que inclue uma droga fotossensibilizante, o Tookad, que se introduz na veia e chega pelo sangue a próstata. Ali, ao ser iluminado por médio de uma fibras ótica, se ativa no local desejado e gera uma reação em cadeia que acaba destruindo o tumor”, explicou Scherz.

“Esta pesquisa é disruptiva na área e serve de amostra do grande impacto da ciência produzida no Weizmann, conjugando a excelência dos cientistas e a multidisciplinaridade da pesquisa”, destacou Mario Fleck, presidente dos Amigos do Weizmann do Brasil.

[yuzo_related]

Rolar para cima