Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Versão sem retoques de “O Diário de Anne Frank” é publicada pela primeira vez

af


“O Diário de Anne Frank” teve a versão original publicada pela primeira vez, sem correções e retoques feitos pela própria autora e por seu pai. A chamada “versão A” foi escrita espontaneamente, enquanto sua família estava escondida dos nazistas em Amsterdã. Depois, após escutar em uma rádio uma chamada para documentar o sofrimento dos judeus holandeses, ela reescreveu parcialmente o texto, com a esperança de vê-lo publicado depois da guerra, o que resultou na chamada “versão B”.

Anne Frank tinha o sonho de ser escritora. Depois de sua morte, seu pai preparou uma terceira versão, na qual optou por eliminar passagens que tinham a ver com as crises típicas da puberdade. A nova edição publicada inclui as versões A e B. O diário começou a ser a ser escrito dno dia 12 de junho de 1942, quando a autora completou 13 anos. “Espero que te possa confiar tudo a ti; o que, até agora, nunca pude fazer a ninguém”, diz a primeira anotação. A última frase é de 01 de agosto de 1944, três dias antes de os nazistas descobrirem o esconderijo e deterem a família Frank e os outros judeus. O diário ficou em Amsterdã e foi conservado por dois funcionários de Otto Frank, pai de Anne, a quem lhe entregariam as anotações depois da guerra. Das oito pessoas que foram detidas na residência de Frank, seu pai foi o único que sobreviveu ao cativeiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

[yuzo_related]

Rolar para cima